Quinta-feira, 23 de Setembro de 2004

Celeste Cardona laureada

Relativamente à recente nomeação para o Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos,de Celeste Cardona, ex-ministra da Justiça, cargo no qual se manifestou absolutamente incapaz e irrelevante, faço minhas as palavras de Eça de Queiroz num texto datado de Junho de 1871.


 «...quanto mais um homem prova a sua incapacidade, tanto mais apto se torna para governar o seu país! De modo que, se um homem se pudesse apresentar ao Chefe de Estado com os seguintes documentos:
Espírito de tal modo bronco que nunca pôde aprender a somar;
Reprovações sucessivas em todas as matérias de todos os cursos.
O chefe de Estado tomá-lo-ia pela mão, e bradaria, sufocado em júbilo: ... Tu serás, para todo o sempre, Presidente do Conselho!»
E mais adiante, referindo-se à congénere da Assembleia da República de então:
«E assim se passa, defronte de um público enojado e indiferente, esta grande farsa que se chama intriga constitucional. Os lustres estão acesos. Mas o espectador, o país nada tem de comum com o que se representa no palco; não se interessa pelas cenas e a todos acha inúteis e imorais. Só às vezes, no meio do seu tédio, se lembra que para poder ver, teve de pagar no bilheteiro!
Pagou - já dissemos que é a única coisa que faz além de rezar. Paga e reza. Paga para ter ministros que não governam, deputados que não legislam, soldados que o não defendem, padres que rezam contra ele. Paga àqueles que o espoliam, e àqueles que são seus parasitas. ... Paga tudo, paga para tudo.
E em recompensa, dão-lhe uma farsa
Recordo que este texto foi escrito em 1871, não é engano, não...

publicado por bartsky às 21:14
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Anónimo a 25 de Setembro de 2004 às 11:36
Isto só prova que Portugal continua a ser um pais que não se governa nem se deixa governat.Tordesilhas
</a>
(mailto:tordesilhas@sapo.pt)


De Anónimo a 24 de Setembro de 2004 às 20:21
Gostaria de conhecer uma única medida de fundo que a Srª em causa tivesse realizado no último cargo que desempenhou, para além daquela vergonha que foi sabida pelos OCS, para encaixar os seus amigos.
Aguém me ajuda?
Se é possivel pessoalizar a incompetência, este é um caso que ninguém teve dúvida, tanto a nível do Governo como na Oposição.
Terá certamente outras características que desconhecemos!
Mas serão as necessárias para o "Zé povo" pagante?
Ou são as necessárias para continuar neste fogo de vista que só interessa a alguns?
E o "Zé" continua a pagar...Artur Silva
</a>
(mailto:arturtsilva@sapo.pt)


De Anónimo a 24 de Setembro de 2004 às 17:53
Comentários e opiniões para quê?
Já lá está...é o destino de todos os que passam pelo (des)governo!tigre
</a>
(mailto:tigres2@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Setembro de 2004 às 22:51
Muito interessante!!!
Quem diria que a classe dos políticos tem mantido a mesma classe de há séculos atrás, ou seja, uma classe de merda...El Condor
</a>
(mailto:condorfly@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Setembro de 2004 às 21:22
O Ermita pensa que o Eça tinha dom para classificar a sociedade portuguesa.E tanto tempo depois os costumes retrogados são os mesmos. Quanto há Ministra o Ermita perfere não falar... Já é pecado juntar a palavra Ministra e o nome dessa senhora na mesma frase. Saudações.eermita
(http://oermita.blogs.sapo.pt)
(mailto:eermita@sapo.pt)


Comentar post