Terça-feira, 5 de Outubro de 2004

O censor mor

marcelo_rebelo_sousa.jpgUma eminência parda deste governo, de seu nome Gomes da Silva, veio desancar o Prof. Marcelo por causa das críticas ao 1º ministro na Tvi. Pediu mesmo a intervenção da Alta Autoridade para a Comunicação Social. Diz o homem que, assim, não fica assegurado o princípio do contraditório. E que é caso único na Europa.Quanto ao princípio do contraditório, a prevalecer este entendimento, cada vez que um membro do governo surgisse num meio de comunicação social a besuntar-nos com vaselina, teriamos de imediatamente, e no mesmo espaço, dar voz ás oposições e vice-versa.
E isto acarreta implicações de grande amplitude. Vejamos um exemplo. Suponhamos que um serviço noticioso entrevista Santana Lopes acerca da recente legalização de matrimónios homosexuais em Espanha. Teria de chamar também um representante por cada partido da oposição, outro da comunidade gay, mais um dos conservadores católicos e, naturalmente, um por cada credo religioso. Não esqueçamos, já agora, os agnósticos. E seria de bom tom dar voz a um representante da maioria espanhola e outro dos que se opuseram. Como o professor se pronuncia sabiamente em relação a tudo e mais alguma coisa, as notícias teriam de passar a ser transmitidas de um estádio de futebol, por exemplo, de Faro: sempre tinha alguma utilidade.
Mas, do que realmente gostei, foi do argumento do caso único da Europa. Se estes provincianos pedantes, armados em "grandes senhores deste pequeno mundo" soubessem alguma coisa das vivências e práticas da Europa, estavam calados.
Porque na Europa não se lançam impostos sobre impostos, como no sector automóvel, porque se goza com figuras públicas, como na televisão inglesa, porque em nenhum país europeu se teria o despudor de pagar uma fortuna a um técnico de imagem do governo, porque se um ministro violasse uma lei do sector que ele próprio tutela (o caso da casita na Arrábida) teria que se demitir.
E que dizer das declarações do bacante Alberto João.
O Pacheco Pereira que se cuide, não tarda nada os textos do Abrupto têm de passar pela avaliação do comité central do Psd. Ele e mais uns quantos blogs que não garantem o princípio do contraditório: onde é que já se viu uma coisa assim, na Europa e no resto do mundo.
Olhe, caro Gomes da Silva, viaje, cultive-se e, sobretudo, seja sério nas afirmações porque, ao contrário do que vocês pensam, os portugueses não são parvos.
(Atenção aos índices de audiência da Tvi no Domingo, entre as 20 e as 21 horas)

publicado por bartsky às 09:36
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Anónimo a 9 de Outubro de 2004 às 13:23
a este aplica-se bem a frase do camião acima neste blog. tem mesmo cara de filho da puta . o pau mandado.e o panelo portas não lhe fica atrás. ex votante no psd
</a>
(mailto:mjgp@sapo.pt)


De Anónimo a 7 de Outubro de 2004 às 22:07
pois comité central ! pois o pc agora é que inventou a censura! pim pim pim o fascismo mec voila aprend ça te va. o fascismo, sim o fascismo e o pai da censura meu grande ,este que fizeram isto são os filhos bastardos de "salazar o grande asno" nao os vermelhos dos pobres comunas,mas sim os ricos fascistas capitalistas
obrigado pelo momento de expresão. mart97
</a>
(mailto:jmart97@sapo.pt)


De Anónimo a 6 de Outubro de 2004 às 20:26
Excelente post! Adorei! Continua e desanca forte e feio neles!Jotabe
</a>
(mailto:jotabarbosa@iol.pt)


De Anónimo a 5 de Outubro de 2004 às 17:45
Desculpe Sr. Autor do blog: o Sr. já alguma vez escreveu a enaltecer aquilo que de positivo alguém tenha feito?
Se a resposta for SIM agradecia que deixasse aqui o correspondente atalho; se a resposta for NÃO, duvido que alguém alguma vez venha a votar em si, por mais PUTA que o Sr. seja!AntiPSD
</a>
(mailto:AntiPSD@psd.pt)


Comentar post