Segunda-feira, 18 de Outubro de 2004

Degradação futebolística

Não gosto de falar de futebol. Acho que se discute demasiado uma coisa que serve para ser apenas jogada.Abro, no entanto, esta excepção.
Dispam-se de vestes clubistas e qualifiquem as declarações dos dirigentes benfiquistas acerca da mulher ou companheira, seja lá o que fôr, do dirigente do F.C. do Porto.
Eu não sou capaz de as qualificar mas, como não conhecia os ditos senhores, fiquei a conhecer o seu carácter e educação.Sejam quais forem as razões que possam assistir ao Benfica, aquele tipo de afirmações é inadmissível entre gente civilizada.
Da próxima vez que um clube se sentir injustiçado, vamos assistir a declarações acerca do odôr dos pés do dirigente adversário ou das suas preferências religiosas, coisas que, como se sabe, têm forte interferência no decurso de um jogo de futebol.
Por favôr: é apenas um jogo de futebol. Não resulta dele a descida dos combustíveis ou do pão, nem auxilia na resolução da miséria e desemprego no nosso país. Demos-lhe a dimensão que tem, não mais do que isso, ao ponto de fazer descer o nível ao patamar da linguagem do pedreiro no andaime, sempre que vê passar uma fêmea entre os doze e os oitenta anos.
Tenham juízo.
publicado por bartsky às 15:48
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De Anónimo a 20 de Outubro de 2004 às 19:48
Embirro solenemente com estes "culturais", que se julgam pessoas importantes para meia duzia de pessoas, para os mesmos.Tratem-sesaridon
</a>
(mailto:saridon@aeiou.pt)


De jpardete a 3 de Julho de 2011 às 16:10
Eu também embirro com os "culturais"!
Em certas condições é lícito utilizarmos esta linguagem.
Agradeço-lhe de qualquer modo por ter sido a pessoa que me classificou de "cultural". Nunca tinha tido tal honra.


Comentar post