Segunda-feira, 18 de Outubro de 2004

Tomem lá

Dedico este texto ao Dr. Alberto João Jardim, Dr. Santana Lopes, Dr. Paulo Portas, Dr. Jorge Sampaio, dirigentes de futebol malcriados, em particular e, em geral, a todos os que têm alguma interferência na condução dos destinos deste país.
Guerra Junqueiro (1850-1923)
" Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas; um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem donde vem, nem onde está, nem para onde vai; um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom, e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que um lampejo misterioso da alma nacional, - reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta (...)
Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula, não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha, sem carácter, havendo homens que, honrados (?) na vida íntima, descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira à falsificação, da violência ao roubo, donde provém que na política portuguesa sucedam, entre a indiferença geral, escândalos monstruosos, absolutamente inverosímeis no Limoeiro (...)
Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo; este criado de quarto do moderador; e estes, finalmente, tornado absoluto pela abdicação unânime do país, e exercido ao acaso da herança, pelo primeiro que sai dum ventre, - como da roda duma lotaria.
A justiça ao arbítrio da Política, torcendo-lhe a vara ao ponto de fazer dela saca-rolhas; Dois partidos (...), sem ideias, sem planos, sem convicções, incapazes (...) vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos, iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero, e não se amalgando e fundindo, a-pesar-disso, pela razão que alguém deu no parlamento, - de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar (...)
Guerra Junqueiro, in "Pátria"
publicado por bartsky às 16:39
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De Anónimo a 22 de Outubro de 2004 às 18:30
Vocês sao todos atrasados mentaisAtrasados
</a>
(mailto:atr@aspo.pt)


De Anónimo a 20 de Outubro de 2004 às 00:28
Sem dúvida, muito actual...Manuel da Zica
</a>
(mailto:manueldazica@sapo.pt)


De Anónimo a 19 de Outubro de 2004 às 20:21
Pelo meio das desgraças tivemos uma Revolução de Cravos mas que quase já ninguém se lembra...Só lhes vem à memória um "tal 25 de Abril" porque se apercebem que não estão a trabalhar:é feriado.O resto que nos trouxe o 25 de Abril,está esquecido...como se não tivesse existido....Guerra Junqueiro, era vidente.Tudo ao molho e bem! Para o mal dos nossos pecados!Nia
(http://nia7.blogs.sapo.pt)
(mailto:natefe@sapo.pt)


De Anónimo a 19 de Outubro de 2004 às 19:57
vou linkar o VOTA NAS PUTAS
ANDO COM VONTADE DE F**ER ESTAS VACAS BADALHOCAShammer
(http://hammer.blogdrive.com)
(mailto:hammer.poing@blogdrice.com)


De Anónimo a 19 de Outubro de 2004 às 19:46
já comentei este texto no blog do Raul, mas repito que o Guerra Junqueiro deve andar por aí porque descobriu que esta escumalha se enquadra no texto de há décadas...hammer
(http://hammer.blogdrive.com)
(mailto:hammer.poing@blogdrice.com)


De Anónimo a 19 de Outubro de 2004 às 16:26
tens aki 1 belo blog..continua assim k tas no bom caminho....este governo mete-me nojo..passa no meu blog www.elitegroup.blogs.sapo.ptjonh
</a>
(mailto:jonh@hotmail.com)


De Anónimo a 19 de Outubro de 2004 às 11:47
Muito actual.
Talvez pudessemos era modernizar alguns conceitos já ultrapassados como por exemplo substituir "Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo" por "Um poder legislativo, aspirador doméstico do executivo"
E juntar outra "uma Comunicação Social papel higiénico do Executivo"...O Raio
(http://cabalas.blogspot.com)
(mailto:cabalas@gmail.com)


De Anónimo a 18 de Outubro de 2004 às 20:54
Ofereço-te um comentário que se chama: "Uma pergunta de matemática para o Alberto João.". Vê no comentário à notícia do Público, "Uma pergunta de matemática para o Alberto João." em http://ultimahora.publico.pt/shownews.asp?id=1206136&idCanal=21 (http://ultimahora.publico.pt/shownews.asp?id=1206136&idCanal=21) OU ENTÃO vê o comentário no Correio da Manhã, na notícia, "PS SOBE NA MADEIRA", em http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=135415&idCanal=90 (http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=135415&idCanal=90) . Era assim que o Alberto "enrrabava" os do continente.

José da Silva Maurício, mauricio_102@sapo.pt , http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt (http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt)José da Silva Maurício
(http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt)
(mailto:mauricio_102@sapo.pt)


De Anónimo a 18 de Outubro de 2004 às 19:55
Nem a melhor propósito viria este belo excerto ilustrar como andamos "nós por cá". parabéns ao "patrão/patrões cá do sítio".teikdbra
</a>
(mailto:teikdbra@hotmail.com)


Comentar post